Você sabe o que é a Adenomiose?

adenomiose

A adenomiose é uma doença caracterizada pela presença do tecido endometrial dentro das paredes musculares do útero. Ou seja, por sua vez o tecido endometrial é o material que descama do útero durante as menstruações.

Esse tecido fora da sua localização habitual pode ocorrer de forma difusa (múltiplos pequenos focos) ou focal (foco maior) e o sangramento durante o período menstrual leva ao aparecimento dos sintomas da doença.

Quando a Adenomise ocorre?

A doença pode ocorrer desde a adolescência até a menopausa, mas é mais frequente entre os 30 e 40 anos. Ocorrem hemorragias uterinas, cólicas durante o período menstrual, dor na relação sexual e dor pélvica. A doença também está relacionada à infertilidade conjugal.

Causas da doença

Não se sabe muito bem a causa da doença, mas os fatores de risco são:

  • gestações;
  • abortos; infecções uterinas;
  • e idade entre 30 e 40 anos.

A presença da adenomiose pode ser suspeita pelo quadro clínico de hemorragias, cólicas menstruais e útero amolecido ao toque ginecológico.

Durante o ultrassom endovaginal percebe-se a diferença da espessura das paredes uterinas, textura miometrial heterogênea e cistos miometriais.

Em caso de dúvida diagnóstica pode-se utilizar da ressonância nuclear magnética.

Tratamento clínico e diagnóstico da Adenomise

o tratamento clínico baseia-se no alívio dos sintomas através do uso de hormônios como anticoncepcionais orais ou injetáveis, progestágenos (desogestrel, demoveste e outros) e DIU medicado com progesterona.

Os anti-inflamatórios também são armas importantes para combater as cólicas menstruais

se não houver sucesso com o tratamento clínico existem duas opções cirúrgicas:

  •         histeroscopia para ablação endometrial que apresenta bons resultados;
  •         histerectomia (retirada do útero) que é o tratamento definitivo e com certeza de sucesso.

Obviamente, o tratamento cirúrgico impede que a mulher engravide portanto, está reservado a mulheres que não vão ter mais filhos.

O diagnóstico e o tratamento exigem a avaliação do ginecologista que vai abordar adequadamente esta importante doença para aliviar os sintomas das suas pacientes. Gostou deste conteúdo? Então, continue acompanhando informações como estas em nossas redes sociais!